quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

SOMOS TODOS IGUAIS

“Pois que vantagem tem o sábio sobre o tolo? Ou o pobre que sabe andar perante os vivos?” Eclesiastes 6:8.

Desde que o pecado entrou no mundo as comparações se tornaram algo importante para os humanos. Lentamente a figura do Pai Celestial, nosso verdadeiro modelo, foi sendo esquecida, e outros valores comparativos foram tomando o seu lugar. É surpreendente como as pessoas precisam se espelhar em alguém ou algo, para ser motivado a seguir o curso da sua vida. Foi nesse contexto que a moda foi criada, como um símbolo de atualidade e modernismo. Olhando para as pessoas, nós queremos classificá-las de feio ou bonito, de gordo ou magro, de sábio ou tolo, de pobre ou rico e por ai vai.

Na luta incontida pela sobrevivência, nós queremos saber quem é o melhor e o maior.
Deus nós criou irmãos, a Sua imagem e semelhança, mas o pecado vem desqualificando essa igualdade que Deus colocou nos seres humanos. Uma grande verdade que todos nós cristãos precisamos aprender, é que Deus fez cada um de nós com peculiaridades próprias, e com características únicas. É exatamente isso que nós faz especial para Deus, o fator de não haver duas pessoas iguais. O problema é que em lugar de explorarmos nossas próprias peculiaridades, nós fazemos isso na vida dos outros. E a comparação é a arma de satanás para desestabilizar este ser lindo e pleno que você é.

Salomão questiona a sabedoria e a riqueza humana fazendo perguntas. Teria o sábio realmente vantagem sobre o tolo, ou isso seria apenas um conceito humano. Seria o pobre qualificado para ter um espaço na sociedade, ou somente os ricos estariam qualificados. Nos seus questionamentos irônicos, Salomão com todo seu conhecimento parece deixar claro, que a superioridade do conhecimento e de uma boa qualificação social, não nos faz superior a ninguém.

O mundo e a igreja estão cheios de pessoas, que se acham superior as outras, e elas vivem a vida crendo que aos olhos de Deus elas são mais especiais. Eu creio que esse conceito não só permeia a sociedade ai fora, mas também já afeta em grande escala o povo de Deus.

O que nos credencia a igualdade é o fato de sermos todos Filhos de Deus. Não importa se é sábio ou tolo, se é rico ou pobre todo mundo é filho do mesmo Deus, e nada que venhamos a fazer de bom ou ruim, vai mudar esse conceito. Jesus expressou a profundidade deste principio quando Ele disse: “Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento”.Lucas 15:7. Eu fico impressionado com o carinho e a preocupação, com que Deus trata os fracos, sofredores, pecadores, enfim, aqueles que se tornaram vitimas do pecado. Nossa justiça própria hoje está mais para o fariseu, do que o publicado sincero da parábola.

Deus olha para cada um de nós, e não vê quem é rico ou pobre, tolo ou sábio, feio ou bonito, negro ou claro, gordo ou magro. O que Ele ve são Seus filhos e o Seu coração se enche de compaixão para conosco. Abra um espaço neste dia em seu coração, para você sentir a misericórdia e o amor de Deus. Sentir o poder da Sua força transformando as nossas fraquezas. Sentir a atração da Sua glória nos revestindo de poder para vencer o pecado, e você nunca mais vai se sentir inferior a ninguém. Essa glória que eu estou falando, começa aqui e termina na eternidade...
Alavanílio chaves

Fonte de Pesquiza
Mmeditações Matinais