domingo, 16 de novembro de 2008

MEMORIAL DA CRIAÇÃO

Sábado é um memorial da Criação e da Redenção Gên. 2:1-3

O sábado nos lembra o Criador e Redentor.
-O sábado nos aponta a Segunda Vinda (Heb. 3:16–4:10; Isa. 66:22 e 23).
-O sábado liga a Criação efetuada por Deus com a restauração.
-O sábado nos ajuda a aprofundar um relacionamento com Deus que culminará na Segunda Vinda.
III. Nós observamos o sábado por amor e respeito a Deus e para seguir o exemplo de Cristo (Luc. 4:16; 23:55–24:1).
A. Guardar o sábado com entendimento aprofunda nossa relação com Deus.
O sábado é o dom de Deus, para nos lembrar de Seu amor e poder criativo. Aponta para o futuro, para o dia em que Jesus voltará, e para quando entraremos num descanso eterno com Ele.
Não parece lógico, mas alguns cristãos consideram o sábado irrelevante, proclamando que é um dia judaico. Mas a primeira referência bíblica ao sábado nos diz diferente. No contexto da criação de todas as coisas – incluindo a mãe e o pai de todos os seres humanos – Deus declarou que o sétimo dia é o sábado. Lemos que "abençoou Deus o dia sétimo e o santificou" (Gên. 2:3). É claro que a nação hebraica não existia ainda.

A Bíblia também é clara ao afirmar que Deus queria que os hebreus ensinassem a todas as outras nações a Seu respeito. Em resumo, pessoas de todas as línguas, raças e nações deveriam entrar de posse de todas as leis e promessas que Deus deu a Abraão e a seus descendentes. Nesse contexto, o mandamento do sábado, em Êxodo 20:8-11, aplica-se claramente a todos os povos.
Jesus declarou ser o "Senhor também do sábado" (Mar. 2:28). Ele observou o sábado e defendeu sua observância, apesar das acusações de seus inimigos de que o transgredia (Luc. 4:16; Mar. 2:23-28).

POR JESUS NÃO TER AUTORIZADO A MUDANÇA DO DIA DE SÁBADO, Seus seguidores continuaram a observar esse dia depois da ressurreição. Eles tinham as palavras de Jesus no Sermão do Monte, de que Ele não viera abolir a lei e os profetas (Mat. 5:17). Ele lhes disse: "Até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra" (Mat. 5:18). Uma das razões para a mudança da guarda do sábado surgiu poucos séculos depois da ressurreição de Jesus, quando os conversos provenientes do paganismo trouxeram consigo um senso da santidade do domingo, baseados no dia pagão do Sol. Isso é histórico e está rememorado na encíclica papal de 1998, "O Dia do Senhor".
Mas, assim como o registro histórico é claro acerca dessa mudança, também é claro que o sábado foi guardado sem interrupções no decorrer da História. Nossa tarefa, como adventistas do sétimo dia, é convidar o mundo a retornar a esse sinal da fidelidade a Deus, nosso Criador.
Pela desobediência e pelo poder do pecado, deixou-se de guardar o sábado, como Deus desejava. Mas sempre foi nosso privilégio lembrar-nos de nosso Criador em Seu dia e antecipar a restauração deste mundo, atualmente caracterizado pela profanidade, pelo secularismo e pela descrença no poder e nas promessas de Deus. Nossa observância do sábado é uma forma de lembrar ao mundo e a nós mesmos o que Deus é poderoso para fazer por nós, não apenas agora, mas também no futuro. Jesus disse aos Seus ouvintes, no Sermão do Monte: "Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. ... Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos Céus" (Mat. 5:14-16, NVI).
O pecado trouxe a morte e a corrupção a este mundo, mas, especialmente no sábado, Deus nos lembra de Seu poder criador, que nos restaura por meio da habitação do Seu Espírito Santo (João 3). Essa restauração se completará na Segunda Vinda.

GÊNESIS 2:2 e 3 -No sétimo dia Deus acabou de fazer todas as coisas e descansou de todo o trabalho que havia feito.

1. Deus criou todas as coisas, e depois separou o sétimo dia da Criação porque descansou nesse dia (Gên. 2:3). Ele queria que Seu povo também descansasse nesse dia e se lembrasse dEle como Criador (Êxo. 20:8-11). Ele separou o descanso do sétimo dia para nós como um dom (Mar. 2:27). No fim dos tempos, Ele envia novamente a mensagem para que as pessoas O adorem com o seu Criador (Apoc. 14:7). Por que as pessoas precisam de algo objetivo para se lembrarem da Criação, no fim dos tempos?
3. Quão duradouro é o sábado para o povo de Deus? Êxo. 31:17. Isaías indica que os remidos o guardarão na Nova Terra (Isa. 66:22 e 23). O sábado é um tipo do descanso celeste? (Heb. 4:1-11).
4. Deus promete certas recompensas quando nos lembrarmos de Seus mandamentos (Deut. 6:1 e 2). Estão aí incluídas bênçãos físicas – até mesmo uma vida mais longa. Que problemas de saúde podem surgir de trabalhar toda a semana e não guardar o sábado? Que problemas espirituais podem surgir?

5. O MANDAMENTO DO SÁBADO É O ÚNICO QUE DECLARA SER DEUS NOSSO CRIADOR (ÊXO. 20:11). EXISTEM PRINCÍPIOS EM OUTRAS CULTURAS E OUTRAS RELIGIÕES QUE REFLETEM A MAIOR PARTE DOS OUTROS MANDAMENTOS, MAS NÃO EXISTE NADA COMO O SINAL SABÁTICO ENTRE UM POVO E SEU DEUS. O TEMPO É PESSOAL. POR QUE DEUS ESCOLHEU UMA PARTE DE NOSSO TEMPO PARA SERVIR COMO SANTUÁRIO, EM VEZ DE ESCOLHER UM LUGAR OU OBJETO, COMO OUTRAS RELIGIÕES FIZERAM?
Quando temos bons amigos, achamos formas de manter-nos em contato por meio de visitas, telefonemas, cartas, etc. O sábado é a maneira de Deus manter um relacionamento que estima. É por isso que, desde o momento em que nos criou, Ele criou esse tempo regular, periódico, marco sagrado de amizade íntima. É também por isso que o sábado não terá fim com a Segunda Vinda.
O sábado é uma forma de lembrar que nossas obras não nos vão salvar. Quando cessamos nossas atividades semanais, dizemos a Deus: "Tu fazes tudo que é importante e original. Hoje podemos estar em Tua presença sem contribuir para nossa existência – sem preparação de alimentos, sem ganhar dinheiro, sem fazer compras ou outra qualquer coisa." Assim, o sábado é um verdadeiro símbolo ao mundo de que é o relacionamento que salva, e não as obras. O sábado mostra que nem a obediência legalista nem a desobediência rebelde nos tornam aptos para o Céu.
Os amigos de Deus escolhem conservar o encontro semanal com seu Criador sob Suas condições. Visto que Ele o criou e ofereceu o dia de sábado como um dom às Suas criaturas (Mar. 2:27), nós reconhecemos Seu direito de marcar o encontro e declarar a forma como teremos comunhão com Ele.

A GUARDA DO SÁBADO SERÁ O CENTRO DE TEMPOS PARTICULARMENTE DIFÍCEIS. PRECISAMOS COMPREENDER E SER CAPAZES DE DIZER AOS OUTROS POR QUE GUARDAMOS O SÁBADO, QUE TRANSGREDI-LO CONSTITUI A RUPTURA DE NOSSO RELACIONAMENTO MAIS IMPORTANTE. OS GUARDADORES DO SÁBADO DÃO AO MUNDO UM MODELO DA VERDADEIRA AMIZADE, BEM COMO UMA PREVISÃO DOS SÁBADOS FELIZES DO PORVIR.

Fonte de Pesquisa
Lições Bíblicas....
Segundo Trimestre de 2000