segunda-feira, 13 de outubro de 2008

ABRAÃO

Abrão era descendente de Sem (um dos três filhos de Noé); "... Naor... Terá... Abraão" (Gên. 11:10-26). Após o Dilúvio, os descendentes de Noé se estabeleceram na Mesopotâmia, região entre os rios Tigre e Eufrates, hoje conhecida como Iraque. Jafé, conduziu sua família em direção à Europa. Cão mudou-se para a Palestina e o Egito...” Canaã, filho de Cão, habitou a Palestina "Terra de Canaã". Sem e seus filhos permaneceram na região do sul da Mesopotâmia. Abraão, pessoa culta, notável, deve ter sabido ler e escrever. No Oriente Médio chamam-no de "el khalil", o Amigo, significando, "o amigo de Deus". A sua vida, aproximadamente 175 anos, está registrada em 15 capítulos no relato do Gênesis; ao passo que todos os acontecimentos anteriores a ele ocupam somente 10 capítulos. O mesmo se dá em Hebreus 11. Três das principais religiões do mundo – Judaísmo, Cristianismo, Islamismo o reivindicam como seu pai físico ou espiritual. Viveu ao redor de 2000 a.C.

Deus prometeu a Abraão e a sua semente depois dele que teriam posses e terras, mas ainda assim seriam apenas estrangeiros e peregrinos. A herança e as terras destinadas não só a Abraão mas aos seus filhos não lhes serão dadas antes que a Terra seja purificada. Abraão receberá então o direito de posse de sua terra, suas possessões; e os filhos de Abraão receberão o direito de propriedade de suas posses. Cada um de nós deve sempre ter em mente que esta Terra não é nossa habitação, mas que teremos uma herança na Terra renovada. A destruição de Sodoma e Gomorra simboliza para nós como este mundo será destruído pelo fogo. Não é seguro, para nenhum de nós, colocar nossas esperanças nesta vida. Desejamos em primeiro lugar buscar o reino de Deus e Sua justiça. ...
"Eu vos digo que muitos virão do Oriente e do Ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos Céus; e os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores: ali haverá pranto e ranger de dentes." Ai! quantos ainda se estão preparando para a mesma fatal decepção! Enquanto almas mergulhadas nas trevas do paganismo Lhe aceitam a graça, quantos há em terras cristãs, sobre os quais a luz resplandece apenas para ser rejeitada!

Os magos de uma terra pagã foram à manjedoura com suas dádivas, para adorar o Salvador. Assim esses gregos, representando as nações, tribos e povos de todo mundo: foram ter com Jesus. Assim o povo de todas as terras e de todos os séculos seria atraído pela cruz do Salvador. E assim "muitos virão do Oriente e do Ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, Isaque e Jacó, no reino dos Céus". Mat. 8:11.
Todos os que por meio de Cristo devessem tornar-se filhos da fé, seriam contados como semente de Abraão; eram herdeiros das promessas do concerto; como Abraão eram chamados a guardar e tornar conhecidos ao mundo a lei de Deus e o evangelho de Seu Filho. Moisés viu a luz do evangelho a resplandecer. Por intermédio dos discípulos de Jesus, àqueles que estavam assentados em trevas (Mat. 4:16), e milhares nas terras dos gentios a arrebanhar-se sob o resplendor daquela luz que se erguia. E, vendo, regozijou-se no crescimento e prosperidade de Israel.
E agora uma outra cena passa diante dele. Havia-se-lhe mostrado a obra de Satanás levando os judeus a rejeitarem a Cristo, enquanto professavam honrar a lei de Seu Pai.

Vê agora o mundo cristão sob um engano idêntico, professando aceitar a Cristo enquanto rejeitam a lei de Deus.

Fontes de Pesquisas
Patriarcas e Profetas P. 477
Cristo Triunfante p. 79
Desejado de Todas as Nações, p. 318 e . 622