segunda-feira, 24 de março de 2008

SINAIS NAS MÃOS DE JESUS


Fico triste quando vejo pessoas pregando que JESUS foi pregado na cruz, pelos pulsos ou pelos anti-braço. Não existe nenhum texto Bíblico, nem no Espírito de profecias, para dar respaldo á esta afirmação, como se pode ver abaixo. Estes fatos estão descritos em, II Timóteo, 4:3e4

Cristo olha às próprias mãos - os sinais da crucifixão ali se encontram; e Ele diz: "Eis que, na palma das Minhas mãos, te tenho gravado; os teus muros estão continuamente perante Mim". Isa. 49:16. (RC) O cristão se acha murado pelas ricas, plenas promessas de um infinito Deus. Para Conhecê-lo, p. 61

Como contristamos o coração de Deus quando de qualquer maneira ao negamos, Os sinais da crucifixão nas mãos de Cristo mostrando que Ele nos tem gravados na palma de Suas mãos. Manuscrito 16, 1894. Mente Caráter e Responsabilidade vl. 2 pág. 804

Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutrinas conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas = II TIMOTEO 4 : 3 e 4

Lucas 24.39 e 40
Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho e dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés.

João 20.20
E, dizendo isto, mostrou-lhes as suas mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor.

João 20.25
Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não ver o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei

João 20.27
Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente.

Os que introduziram os cravos através de Suas mãos e pés, olham agora para os sinais de Sua crucifixão. Os que Lhe feriram o lado, vêem os sinais de sua crueldade em Seu corpo. Primeiros Escritos P. 292.

Jesus apresentará Suas mãos com os sinais de Sua crucifixão. Os sinais desta crueldade sempre Ele os levará. Primeiros Escitos P. 179

Mostrando-lhe os sinais de Sua crucifixão nas mãos e nos pés, o discípulo se convenceu depressa e exclamou: "Senhor meu... Deus meu!" João 20:28. Vida de Jesus, P. 165

Vejam-nos a colocarem naquela nobre fronte a coroa de espinhos, batendo-Lhe depois com a cana, fazendo com que os espinhos se Lhe enterrem nas fontes, o sangue a correr daquela fronte santa. Ouçam aquela turba assassina clamando ansiosamente pelo sangue do Filho de Deus. Ele é entregue em suas mãos, e conduzem dali o nobre Sofredor, pálido, fraco, desfalecido, ao lugar de Sua crucifixão. É estendido no madeiro, e os cravos são-Lhe enterrados nas tenras mãos e pés. Contemplem-no pendurado na cruz durante aquelas horríveis horas de agonia, a ponto de os anjos velarem o rosto para ocultá-lo da horrorosa cena, e o Sol esconder sua luz, recusando-se a contemplá-la. Pensem nessas coisas, e então perguntem: É o caminho demasiado estreito? Não, não. Testimunho Seletos vol. 1 p. 82


"Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-Se no meio, e disse: Paz seja convosco." Voltando-Se para Tomé, disse: "Põe aqui o teu dedo, e vê as Minhas mãos; e chega a tua mão, e mete-a no Meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente." João 20:27. Essas palavras mostravam que Ele conhecia os pensamentos e as palavras de Tomé. Muitos que, à semelhança de Tomé, esperam que desapareça todo motivo de dúvida, nunca hão de realizar seu desejo. João 20:26. O Desejado de todas Nações p. 807 Verdade Sobre os Anjos p. 219

A simples refeição da noite, composta de pão, é prontamente preparada. É colocada diante do Hóspede, que tomou assento à cabeceira da mesa. Estende então as mãos para abençoar o alimento. Os discípulos recuam assombrados. Seu Companheiro estende as mãos exatamente da mesma maneira como o fazia o Mestre. Olham outra vez, e eis que Lhe vêem nas mãos os sinais dos cravos. Ambos exclamam imediatamente: É o Senhor Jesus! Ressuscitou dos mortos! Desejado de Todas as Nações, Pág. 801

Mas Ele os detém com um gesto. Ainda não. Não pode receber a coroa de glória e as vestes reais. Entra à presença do Pai. Mostra a fronte ferida, o atingido flanco, os dilacerados pés; ergue as mãos que apresentam os vestígios dos cravos. Aponta para os sinais de Seu triunfo; apresenta a Deus o molho movido, aqueles ressuscitados com Ele como representantes da grande multidão que há de sair do tumulo... O Desejado de Todas as Nações, 834

Todos contemplam o Filho do homem; e os mesmos homens que O desprezaram e dele escarneceram, que Lhe puseram sobre a sagrada fronte a coroa de espinhos, e O feriram com a cana, contemplam-no em toda a Sua majestade real. Os que cuspiram nEle na hora de Seu julgamento, agora se desviam de Seu olhar penetrante, e da glória de Seu rosto. Os que introduziram os cravos através de Suas mãos e pés, olham agora para os sinais de Sua crucifixão. Os que Lhe feriram o lado, vêem os sinais de sua crueldade em Seu corpo. E sabem que Ele é o mesmo a quem crucificaram, e de quem escarneceram em Sua agonia mortal. E levantam então um pranto de angústia, longo e demorado, fugindo para esconder-se. História da Redenção p. 418

Apenas uma lembrança permanece: nosso Redentor sempre levará os sinais de Sua crucifixão. Em Sua fronte ferida, em Seu lado, em Suas mãos e pés, estão os únicos vestígios da obra cruel que o pecado efetuou. O Grande Conflito, pág. 674.

Ao serem os resgatados recebidos na cidade de Deus, ecoa nos ares um exultante clamor de adoração. Os dois Adões estão prestes a encontrar-se. O Filho de Deus Se acha em pé, com os braços estendidos para receber o pai de nossa raça - o ser que Ele criou e que pecou contra o seu Criador, e por cujo pecado os sinais da crucifixão aparecem no corpo do Salvador. Ao divisar Adão os sinais dos cruéis cravos, ele não cai ao peito de seu Senhor, mas lança-se em humilhação a Seus pés, exclamando: "Digno é o Cordeiro, que foi morto." Apoc. 5:12. Vidas que Falam, p. 23