quarta-feira, 10 de outubro de 2007

O VALE DAS SOMBRAS

"Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque Tu estás comigo; o Teu bordão e o Teu cajado me consolam" Salmo 23:4

Em Israel existe, literalmente, um Vale da Sombra da Morte. É um desfiladeiro íngreme, profundo e estreito. A luz solar só atinge a sua base quando se encontra diretamente acima do vale, ao meio-dia. No restante do dia, o fundo desse vale permanece na sombra. Davi, provavelmente, passou com seu rebanho por esse vale da sombra da morte durante a juventude. Na Bíblia, o termo vale também é usado com referência aos tempos difíceis da nossa vida. Josué menciona o Vale da Calamidade. O Salmo 84 menciona o Vale das Lágrimas. Oséias menciona o Vale da Aflição. Em hebraico, essa expressão usada por Davi significa, na realidade, o Vale da Escuridão Profunda.
Mas se, em vez de olhar para baixo, às dificuldades, você fixar o olhar em cima, não haverá de desfalecer no caminho e logo verá que Jesus estende a mão para ajudar. Você só terá então de dar-Lhe a mão em singela confiança e deixar que Ele o guie. Ao se tornar confiante, aumentará sua esperança. ...
"Você achará ajuda em Cristo para a formação de um caráter firme, simétrico e belo. Satanás não pode tornar de nenhum efeito a luz que irradia de um caráter assim. Deus nos deu Seu melhor dom, sim, Seu Filho unigênito, para, revestindo-nos de Sua própria perfeição de caráter, elevar-nos, enobrecer-nos e habilitar-nos para o lar em Seu reino" Mensagens aos Jovens, p. 63, 64

Do que devemos nos lembra ao passarmos por um vale?

Os vales são inevitáveis. Ao longo da vida, teremos nossos momentos de aflições. Jesus afirmou isso. "No mundo, passais por aflições" João 16:33. Não precisamos nos surpreender quando alguma coisa acontecer, perder a esperança ou acreditar que Deus não nos ama.

Os vales são imprevisíveis. Podemos passar por um vale sem que nada aconteça, mas também, de repente, uma pedra ou um animal feroz, um aguaceiro repentino ou um ladrão podem surgir. Não há como planejar quando acontecerão as dificuldades. Mas podemos nos preparar para esses eventos. Acho interessante aquelas reportagens que apresentam as pessoas tomando providências para enfrentar os furacões. Há regiões em que se tem uma estação de furacões e tornardos. A questão não é se surgirão ou não, mas se as pessoas estarão preparadas para enfrentá-los quando aparecerem.

Os vales são imparciais. Eles simplesmente fazem parte do caminho. A maldade ou a bondade de cada pessoa não tornará o terreno mais acidentado ou menos perigoso. A Bíblia deixa claro que coisas boas acontecem para pessoas más e, outras vezes, coisas más acontecem para pessoas boas. Os vales são imparciais. Não importa quão bom ou mau seja você. Jesus declarou: "Porque Ele faz nascer o Seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos" Mateus 5:45 A diferença não está no vale, mas ao fim do caminho.

Os vales são temporários. As ovelhas não permaneciam nesse vale, apenas passavam por ele. Alguém certa vez disse: "A pior hora de todas tem 60 minutos como qualquer outra". O vale não é o nosso destino, nem o nosso posto de permanência por toda a vida. Assim como a aflição chega, ela passará. "Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação" II Corintios 4:17

Os vales não são incidentais. Por vezes, precisamos entender que acima de tudo o que acontece em nossa vida há um Deus que nos guia, que está ao nosso lado na hora da provação. O vale pode ser uma grande experiência de aprendizado em nossa vida a fim de que o propósito de Deus seja alcançado em nossa vida e na daqueles a quem amamos.

Qual deve ser a nossa atitude quando precisarmos passar por algum vale escuro em nossa vida?

"Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam" Salmo 23:4. De fato, em muitas ocasiões, não podemos mudar o curso do caminho, mas podemos mudar nossas atitudes enquanto caminhamos.

Às vezes, um problema de relacionamento familiar não pode ser mudado, mas podemos mudar a nossa forma de encarar a situação, e isso faz toda a diferença. A diferença para o cristão não é a ausência do vale, mas a presença do Pastor. Deus está conosco.
Para vencermos nossos vales, a primeira atitude que devemos desenvolver é a de manter o ânimo. Diante das aflições, Jesus disse que não devemos desanimar. Ele venceu para que pudéssemos ser vencedores. A segunda atitude a desenvolver é a certeza de que Deus está ao nosso lado. Recordo-me de uma história de alguém em seu leito de morte mantinha uma cadeira "vazia" ao seu lado. Quando perguntavam o porquê dessa atitude, ele afirmava que ali era o lugar de Jesus. Ele tinha certeza da Sua presença e isto o confortou em sua pior hora. "Quando passares pelas águas, Eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti" Isaías 43:2

A partir do verso 4 do Salmo 23, há uma mudança na linguagem do salmista. Até então, todos os pronomes pessoais estão na terceira pessoa do singular – Davi estava falando a respeito de Deus. Mas, quando chega ao vale, ele muda, e passa a falar diretamente a Deus. São os vales da vida que nos colocam face a face com Deus. Quando estamos passando por uma vale, não queremos falar sobre Deus; queremos falar com Deus. A religião se torna um relacionamento. Qualquer pessoa que é madura na vida cristã pode confirmar que é durante os vales que ficamos mais próximos de Deus. "O tempo de angústia é o crisol que há de pôr em relevo caracteres semelhantes ao de Cristo. Destina-se a levar o povo de Deus a renunciar a Satanás e suas tentações"

O que significa a expressão "Tua vara e Teu cajado me consolam"?

Davi relembra a si mesmo que a vara e o cajado de Deus lhe trazem conforto. Vara e cajado eram as duas ferramentas básicas que um pastor usava para proteger e guiar as ovelhas. A vara tinha perto de um metro de comprimento, com uma saliência acentuada em uma das extremidades. Pastores, em geral, tinham grande habilidade para arremessar a vara com precisão a fim de afastar qualquer ameaça. A vara de Deus nos dará proteção. Ele não está assentado no Céu, apático e indiferente à nossa situação. O bom pastor luta por nós, para expulsar as forças espirituais. Ele é o nosso defensor e protetor.
Por outro lado, o cajado era um bastão, arredondado, longo, com um tipo de argola semi-aberta na extremidade. O pastor usa o cajado para guiar e confortar. Ele usa o cajado para trazer a ovelha para perto de si; para levantar uma ovelha que cai. Quando passarmos pelo vale, não estaremos sozinhos. Deus vai estar ao nosso lado. Ele vai usar a vara e o cajado para nos guiar e proteger.
"Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor de todas o livra" Salmo 34:19