segunda-feira, 19 de maio de 2008

AMIZADE E GRATIDÃO


Jônatas disse : Não tenha medo. Saul, o meu pai, não conseguirá causar-lhe nenhum mal. Você será o rei de Israel, e eu ocuparei o segundo lugar no seu governo. E o meu pai sabe muito bem disso. E ali, na presença de Deus, o SENHOR, os dois renovaram a sua promessa de amizade. Davi ficou em Horesa, e Jônatas voltou para casa. I Samuel, 23 : 17 e 18

Amizade de Jônatas por Davi era também da providência de Deus, a fim de preservar a vida do futuro governante de Israel. ...
Naquela ocasião, em que havia tão poucos pontos claros no caminho de Davi, ele se regozijou ao receber a visita inesperada de Jônatas, que soubera do lugar de seu refúgio. Preciosos foram os momentos que estes dois amigos passaram na companhia um do outro. Relataram suas variadas experiências, e Jônatas fortaleceu o coração de Davi, dizendo: "Não temas, que não te achará a mão de Saul, meu pai; porém tu reinarás sobre Israel, e eu serei contigo o segundo; o que também Saul, meu pai, bem sabe." Conversando eles acerca do trato maravilhoso de Deus para com Davi, o aflito fugitivo ficou grandemente encorajado. "E ambos fizeram aliança perante o Senhor; Davi ficou no bosque, e Jônatas voltou para a sua casa." I Sam. 23:17 e 18.
Depois da visita de Jônatas, Davi animou a sua alma com cânticos de louvor, acompanhando a sua voz com a harpa. Patriarcas e Profetas, págs. 649 e 660.
Jônatas - por nascimento herdeiro do trono e não obstante ciente de que fora posto de lado pelo decreto divino; o mais terno e fiel amigo de seu rival Davi, cuja vida ele protegia com perigo da sua própria; firme ao lado do pai através dos tenebrosos dias de seu poder em declínio, e a seu lado tombando ele mesmo finalmente - acha-se o seu nome guardado como tesouro nos Céus, e na Terra permanece como um testemunho da existência e do poder do amor abnegado. Educação, pág. 157. Minha consagração Hoje, 210

Em todas as épocas as testemunhas designadas por Deus se têm exposto às perseguições e ao desprezo por amor à verdade. José foi caluniado e perseguido por haver preservado sua virtude e integridade. Davi, o mensageiro escolhido de Deus, foi caçado como um animal feroz por seus inimigos. Daniel foi lançado na cova dos leões por ser leal a sua aliança com o Céu. Jó foi privado de suas posses terrestres e ferido no corpo de tal maneira que o desprezaram os próprios parentes e amigos; contudo manteve sua integridade. Jeremias não pôde ser impedido de falar as palavras que Deus lhe ordenara; e seu testemunho de tal maneira enfureceu o rei e os príncipes que o atiraram num poço asqueroso. Estêvão foi apedrejado por haver pregado a Cristo, e Este crucificado. Paulo foi encarcerado, açoitado, apedrejado e finalmente entregue à morte por ter sido fiel mensageiro de Deus aos gentios. E Jão foi banido para a ilha de Patmos "por causa da sua amizade com Jesus
Temos aqui uma linda história de uma grande amizade entre: Andrócles e um Leão
Andrócles era um pobre escravo que fugiu da casa de seu senhor em Roma. Correndo vários quilômetros pela floresta, escondeu-se numa caverna. Estava faminto e com frio. Então, logo adormeceu.
Quando acordou, quase morreu de susto. Um leão estava ao seu lado. Entretanto, percebeu que o animal não queria devorá-lo, apenas mancava inquieto. De alguma forma inexplicável, Andrócles examinou a pata do leão e encontrou um espinho comprido. Era isso que incomodava o animal. Bastou um forte puxão e o animal pôs-se a lamber o novo amigo. Tornaram-se grandes amigos e viveram muito tempo juntos. Tudo parecia perfeito, até que alguns soldados encontraram Andrócles na caverna, e ele foi levado de volta para Roma.
A lei dizia que o escravo que fugisse seria colocado numa arena para enfrentar um leão. "Que ironia", pensou Andrócles, "meu melhor amigo foi um leão, e agora serei morto por outro!"
No dia marcado, Andrócles foi levado à arena lotada. Não havia a menor chance de escapar daquele trágico momento. Os rugidos do leão o faziam tremer por inteiro.
Quando o animal foi solto, Andrócles deu um pulo de alegria, pois o leão à sua frente era o velho amigo da caverna! A multidão não pôde acreditar no que via: O escravo abraçava o pescoço do leão, e este lhe dava carinhosas lambidas. Andrócles, então, contou para todos sobre a amizade entre ele e o leão, nascida numa caverna.
O povo, que não era tão mau assim, gritou em coro:
– Libertem o homem! E libertem também o leão!
E os dois viveram juntos novamente, felizes por sua liberdade.
Um gesto de bondade pode mudar uma vida.