terça-feira, 29 de abril de 2008

CHEGADA DE JESUS NO CÉU


Varões Galileus
Ao olharem os discípulos tristemente para o Céu, a fim de apanhar a última perspectiva de seu Senhor que ascendia, dois anjos vestidos de branco puseram-se ao lado deles e lhes disseram: "Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no Céu, há de vir assim como para o Céu O vistes subir." Atos 1:11. Os discípulos e a mãe de Jesus, que com eles testemunharam a ascensão do Filho de Deus, passaram a noite seguinte falando a respeito de Seus maravilhosos atos, e os estranhos e gloriosos acontecimentos que tinham tido lugar dentro de um breve tempo.

Chegada no céu
Todo o Céu estava à espera da hora de triunfo em que Jesus ascendesse a Seu Pai. Vieram anjos para receber o Rei da glória e acompanhá-Lo triunfalmente para o Céu. Depois que Jesus abençoou os discípulos, separou-Se deles e foi recebido em cima. E, ao subir, a multidão de cativos que ressuscitara por ocasião de Sua ressurreição, seguiu-O. Uma multidão do exército celestial estava no cortejo, enquanto no Céu uma inumerável multidão de anjos aguardava a Sua chegada.

Ascendendo eles para a Santa Cidade, os anjos que acompanhavam a Jesus clamavam: "Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da glória." Sal. 24:7. Os anjos na cidade clamavam com entusiasmo: "Quem é este Rei da Glória?" Sal. 24:8. Os anjos do seguiam respondiam em triunfo: "O Senhor forte e poderoso, o Senhor poderoso na guerra. Levantai, ó portas, as vossas cabeças, levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória." Sal. 24:8 e 9. Novamente os anjos que estavam à espera, perguntavam: "Quem é este Rei da Glória?" e os anjos do acompanhamento respondiam em melodiosos acordes: "O Senhor dos Exércitos; Ele é o Rei da Glória." Sal. 24:10. E o séquito celestial entra na cidade de Deus.
Todo o exército celestial rodeia então seu majestoso Comandante, e com a mais profunda adoração prostram-se diante.
E lançam suas brilhantes coroas a Seus pés. E então soam suas harpas de ouro e, com doces e melodiosos acordes, enchem o Céu todo com admirável música e cânticos ao Cordeiro que foi morto, e contudo vive de novo em majestade e glória. História da Redenção, P. 239 e 240

A Ira de Satanás
Satanás de novo aconselhou-se com seus anjos e, com ódio violento ao governo de Deus, disse-lhes que, enquanto ele retivesse seu poder e autoridade na Terra, seus esforços deveriam ser dez vezes mais fortes contra os seguidores de Jesus. Em nada haviam prevalecido contra Cristo, mas deveriam derrotar Seus seguidores, se possível. Em todas as gerações deveriam procurar pôr ciladas àqueles que cressem em Jesus. Referiu-lhes que Jesus dera aos Seus discípulos poder para repreendê-los e expulsá-los, e para curar aqueles a quem eles afligissem. Então os anjos de Satanás saíram como leões a rugir, procurando destruir os seguidores de Jesus. História da Redenção, P. 240